Isabella: defesa deve pedir amanhã anulação do processo

Após a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou ontem o habeas-corpus pedido pela defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina Isabella, o advogado do casal, Marco Polo Levorin, informou que o próximo passo será entregar, amanhã, à Justiça, o parecer paralelo do médico-legista George Sanguinetti e propor a anulação do processo e a revogação da prisão dos seus clientes.O advogado disse que não recorrerá agora ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que poderá entrar com um outro pedido no STJ. "Vamos esperar o julgamento do mérito pelo Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo." O TJ também negou liminar para soltar os dois acusados, mas falta a decisão definitiva, que deve ser tomada só após 10 de junho.Os argumentos da defesa para que seja decretada a libertação de Alexandre e Anna Carolina são que o casal nunca obstruiu a produção de provas, não coagiu testemunhas nem fugiu. Dizem também que eles são primários, sem antecedentes criminais e com residência fixa.O casal é acusado da morte de Isabella Nardoni, na noite de 29 de março, após cair do 6º andar do prédio em que o casal morava. O inquérito policial concluiu que ela foi asfixiada pela madrasta e jogada da janela pelo pai. O casal nega. Um parecer paralelo feito pela equipe de Sanguinetti contesta vários pontos da perícia. O principal é que a menina não foi asfixiada, mas morreu em decorrência da queda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.