Julgamento de Ecclestone é suspenso após acordo de pagamento de US$100 milhões

Um juiz alemão declarou nesta terça-feira que não levará adiante, por ora, um julgamento de suborno contra o chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, após oferta do empresário para pagar 100 milhões de dólares como parte de um acordo.

REUTERS

05 Agosto 2014 | 10h28

O juiz Peter Noll disse ao tribunal que a suspeita de suborno contra Ecclestone não foi comprovada de forma alguma durante o julgamento, e ordenou que Ecclestone pague 100 milhões de dólares dentro de uma semana –- 99 milhões de dólares ao Estado e um milhão a uma instituição de caridade infantil.

Ecclestone, de 83 anos, foi a julgamento em Munique em abril por alegações de que pagou um suborno de 44 milhões de dólares a um ex-banqueiro alemão para facilitar a venda de uma participação acionária majoritária na modalidade esportiva oito anos atrás.

Ecclestone, ex-vendedor de carros usados que se tornou bilionário transformando o esporte em uma fábrica de dinheiro global nas quatro últimas décadas, negou qualquer ilegalidade.

O promotor disse ao tribunal no começo da terça-feira que, devido à “idade avançada” de Ecclestone e “outras circunstâncias atenuantes”, o Estado apoiava o acordo proposto.

(Por Joern Poltz)

Mais conteúdo sobre:
F1 ECCLESTONE JULGTO ACORDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.