Kassab brinca que quer ser garagista da Câmara

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) disse ontem que quer ser garagista da Câmara Municipal depois que seu mandato terminar, no fim deste ano. A brincadeira se refere à reportagem exclusiva publicada ontem pelo jornal O Estado de S.Paulo sobre os altos salários pagos a funcionários do Legislativo paulistano. Entre eles está o de R$ 11.431,45, para um empregado da garagem. O valor é mais alto que a remuneração do próprio presidente da Casa, José Police Neto (PSD), que recebe R$ 9.288,05.

AE, Agência Estado

06 de junho de 2012 | 09h33

"Acho que já arrumei meu emprego, hein? Quando eu deixar a Prefeitura", brincou o prefeito, que ganha R$ 24,1 mil - já o garagista, se for chefe de equipe, pode chegar perto, embolsando R$ 17 mil. Depois, falando sério, Kassab elogiou a atitude da Câmara de publicar na internet o salário dos servidores e afirmou que não opinaria sobre os salários dos servidores para não cometer "injustiças".

"A Câmara adotou corretamente a postura de divulgar os seus gastos, seja com salário, sejam outros gastos", disse. "Portanto, com o tempo, as coisas se acomodam. Com o tempo, se forem identificadas irregularidades, serão corrigidas."

Os salários de técnicos, auxiliares, assistentes e garagistas, cargos que não exigem curso superior, podem chegar a R$ 24 mil por mês. Os valores acima dos de mercado são viabilizados por aumentos automáticos e gratificações para funcionários concursados. A lista com as remunerações foi divulgada no portal da Câmara (www.camara.sp.gov.br). É a primeira vez que uma Casa Legislativa adota uma medida como essa no Brasil. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
administraçãoKassabCâmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.