Mais de 90 mil para levar o Flamengo ao topo

Torcida promete festa esta noite, diante do Goiás, no Maracanã. Antes, torcem pelo Botafogo

Leonardo Maia, O Estadao de S.Paulo

22 de novembro de 2009 | 00h00

Depois de muita agitação fora de campo, pressão nos bastidores e decisões polêmicas na Justiça esportiva, o futebol volta a ser protagonista no Campeonato Brasileiro. A rodada de hoje é crucial para as pretensões do Flamengo em conquistar seu quinto título brasileiro. O Rubro-Negro recebe o instável Goiás, às 19h30, no Maracanã. A expectativa é de mais de 90 mil torcedores no estádio.

O time do técnico Andrade entrará em campo ciente do resultado do jogo entre Botafogo e São Paulo, que se enfrentam às 17 horas, no Engenhão. Um tropeço são-paulino e uma vitória rubro-negra levam o clube carioca à liderança da competição. A diferença entre as equipes é de dois pontos: 62 a 60.

"É claro que estamos pensando na possibilidade de o Botafogo tirar uns pontinhos do São Paulo, mas temos de manter a concentração", avaliou o atacante Adriano, que admite sonhar com a conquista da taça.

"Seria o auge da minha carreira, por toda a minha trajetória. Quando era pequeno, eu ia pouco ao Maracanã ver o Flamengo jogar por causa das condições financeiras. Seria fantástico ser campeão e artilheiro", comentou o Imperador, que soma 19 gols e está a três de superar o recorde do time, que pertence a Zico, em 1980 e 1982. Mais dois, e Adriano chega aos 200 gols na carreira.

Sobre a necessidade de depender do resultado de um grande rival, Adriano julgou a situação natural, que ocorre com certa frequência. "O Botafogo precisa vencer para não se ver na zona de rebaixamento, vai dar tudo contra o São Paulo", previu, confiante.

A torcida rubro-negra promete uma grande festa. As organizadas prepararam um mosaico com 92 mil placas, com dizeres não revelados para incentivar o time. A ideia é tomar todo o anel superior e as cadeiras inferiores. Milhares de balões de gás nas cores vermelha e preta vão compor o cenário. Caravanas de vários municípios do Estado e até mesmo de São Paulo, e Espírito Santo são esperadas.

"Essa torcida é fantástica, um show à parte", disse o técnico Andrade, que terá o retorno do lateral-esquerdo Juan à equipe. Kléberson, recuperado de lesão do ombro, pode aparecer no segundo tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.