Nasa adia lançamento da nave Atlantis por 24 horas

A Nasa adiou, neste sábado, por 24 horas olançamento da nave Atlantis devido ao mau tempo. Os responsáveis pela agência espacial americana informaram queprecisam de mais horas para ver se houve danos devido à tempestadeelétrica registrada ontem e que afetou um cabo vinculado a uma torreutilizada para proteger a nave de raios na pista de lançamento. A Nasa também manifestou preocupação com as tempestades que têmassolado a área e não realizará o lançamento se houver tempestadesem um raio de 37 quilômetros da pista. A agência espacial americana tinha informado anteriormente quemantinha a contagem regressiva para o lançamento neste domingo. Adecolagem estava prevista para as 20h30 (17h30 de Brasília), noCentro Espacial Kennedy, na região central da Flórida. No entanto, a agência havia advertido que existiam 60% de chances de as máscondições meteorológicas impedirem o lançamento. As previsões meteorológicas são encorajadoras para estasegunda-feira e para a terça, com apenas 20% de chances de que oclima impeça a decolagem, embora a Nasa acompanhe de perto aevolução da tempestade tropical Ernesto, que deve chegar ao Golfo doMéxico na terça ou na quarta-feira, e que poderia assumir a condiçãode furacão. Os planos da Nasa incluem quatro possíveis horários de lançamentoem um prazo de cinco dias. Com a missão 116 de uma nave espacial americana e a de número 27para a Atlantis, a Nasa levará à Estação Espacial Internacional(ISS) dois jogos de vigas e painéis solares que irão acrescentar17,5 toneladas à massa do posto orbital, onde agora estão trêstripulantes. A construção da ISS, dentro de um projeto de US$ 100 bilhões queconta com a participação de 16 nações, foi interrompida após amissão da nave Endeavor em dezembro de 2002. Dois meses depois, o ônibus espacial Columbia, com seteastronautas a bordo, se desintegrou quando retornava à Terra. A Nasa retomou os vôos de abastecimento à ISS em 2005. Na ISS, que orbita a cerca de 395 quilômetros da Terra, estãoatualmente o comandante russo Pavel Vinogradov, o engenheiro de vôoamericano Jeff Williams e o astronauta alemão Thomas Reiter. Durante os 11 dias desta missão, os astronautas trabalharão empares, efetuarão três saídas das naves e, com a ajuda do braçorobótico operado a partir da ISS, instalarão as vigas e os painéissolares que, uma vez posicionados em toda sua longitude de quase 75metros, aumentarão a provisão de energia para a estação.

Agencia Estado,

26 de agosto de 2006 | 17h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.