OMS diz que surto de Ebola é crise 'sem paralelo'

O surto de Ebola na África Ocidental matou 2.461 pessoas, metade dos 4.985 infectados pelo vírus, disse o diretor-geral-assistente da Organização Mundial da Saúde (OM), Bruce Aylward, na terça-feira.

REUTERS

16 Setembro 2014 | 08h35

"Bem francamente, senhoras e senhores, essa crise que estamos enfrentando não tem paralelo nos tempos modernos", disse Aylward em entrevista coletiva em Genebra. "Não sabemos para onde os números estão indo."

Segundo ele, a previsão anterior de que o número de casos pode chegar a 20.000 não parece mais ser grande, mas o número pode ser mantido dentro das dezenas de milhares se houver uma "resposta muita mais rápida".

(Reportagem de Tom Miles)

Mais conteúdo sobre:
EBOLAOMSSEMPARALELO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.