GERARD JULIEN / AFP
GERARD JULIEN / AFP

OMS interrompe testes com hidroxicloroquina e lopinavir/ritonavir

Estudos realizados com os medicamentos usados no tratamento de malária e HIV não verificaram redução de mortalidade em pacientes hospitalizados pela covid-19

Bárbara Rubira, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2020 | 15h48

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou neste sábado, 4, que irá descontinuar os testes do projeto Solidariedade com a hidroxicloroquina e o lopinavir/ritonavir (utilizado no tratamento de HIV), já que os medicamentos não reduziram a mortalidade de pacientes hospitalizados com a covid-19.

A decisão foi tomada por recomendação do Comitê Diretor Internacional do projeto Solidariedade, formulada a partir de evidências dos estudos e resultados apresentados nos primeiros dias de julho em evento da OMS para a pesquisa e inovação no combate ao coronavírus.

"Resultados provisórios mostram que a hidroxicloroquina e o lopinavir/ritonavir produzem pouca ou nenhuma redução na mortalidade de pacientes com covid-19 hospitalizados, quando comparados ao padrão de atendimento. Os pesquisadores do estudo interromperão os testes com efeito imediato", afirmou a OMS em um comunicado. Segundo a organização, os resultados também não apresentaram evidências de alta na mortalidade.

A OMS destacou ainda que a decisão se aplica apenas ao testes realizados em casos de hospitalização, e não afeta a possível avaliação de outros estudos do uso da hidroxicloroquina e do lopinavir/ritonavir em pacientes não-hospitalizados e na profilaxia pré ou pós-exposição ao vírus. 


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.