Ossada é achada na obra da estação Pinheiros do Metrô

Ainda não se sabe se os ossos são de vítima do acidente ocorrido em janeiro ou se é um achado histórico

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

14 de dezembro de 2007 | 17h24

Foi descoberta nesta sexta-feira, 14, parte de uma ossada no canteiro de obras da futura Estação Pinheiros da Linha 4 - Amarela do Metrô, na zona oeste de São Paulo, segundo a Rádio Jovem Pan. No local, em 12 de janeiro deste ano, um desmoronamento de terra matou sete pessoas. Em entrevista à rádio, o promotor de Justiça Arnaldo Hossepian confirmou a informação. "Tudo indica que parece a ossada de um braço", informou. "Vamos encaminhar ao IML (Instituto Médico Legal) para apurar se pode ser efetivamente fruto de alguma outra vítima que esteja ainda soterrada ou se isso é algum achado arqueológico."   Mas Hossepian pediu moderação. "Não podemos nos precipitar. Vamos verificar se realmente estamos falando de uma nova vítima", disse. Segundo ele, também suspeita-se que a região fosse um sítio arqueológico habitado por índios. O promotor disse que não há notícias de mais desaparecidos no inquérito policial instaurado para investigar o acidente de janeiro e ressaltou que as escavações no canteiro devem se tornar mais detalhadas a partir de agora.   "Essa cautela é reforçada na medida em que poderemos encontrar alguma outra parte de ossada que venha a complementar o nosso trabalho investigativo", afirmou. Procurada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) não se pronunciou sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.