Parada gay na Croácia acaba em violência: mais de 100 presos

Mais de dez pessoas ficaram feridas e mais de cem foram presas neste sábado durante uma parada gay realizada na cidade croata de Split, no sul do mar Adriático, informou a TV estatal da Croácia.

REUTERS

11 Junho 2011 | 17h19

Entre os feridos estão quatro jornalistas, segundo a emissora.

Centenas de moradores gritaram insultos e agrediram vários participantes da parada, atirando pedras e garrafas contra eles, informou a mídia local.

A parada reuniu cerca de 200 pessoas no centro da segunda maior cidade da Croácia, um país conservador. Foi a primeira a ser realizada fora da capital, Zagreb, e estava sendo acompanhada pela polícia, que contava com o apoio de um helicóptero.

Nenhuma das paradas realizadas em Zagrev, que também tiveram forte presença policial, foi alvo de tal violência.

"Eventos desse tipo deveriam ser proibidos", disse um morador.

Grupos homossexuais se queixam há muito tempo de hostilidade à expressão de sua orientação sexual no país.

A polícia teve de retirar os participantes da principal via de Split, onde estavam cercados por uma multidão.

A Croácia, um país fortemente católico romano, está para completar as conversações de acesso à União Europeia nas próximas semanas e tornar-se um membro pleno em meados de 2013.

(Reportagem de Igor Ilic)

Mais conteúdo sobre:
CROACIA GAY VIOLENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.