Polícia identifica acusados de tentar matar empresário em Sorocaba (SP)

Vítima é investigada em operação que apura esquema de pagamento de propina para a concessão de alvarás de postos

José Maria Tomazela, Agência Estado

23 Abril 2012 | 19h05

SOROCABA - A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, no interior de São Paulo, divulgou nesta segunda-feira 23, fotos de dois homens suspeitos de tentar matar o empresário Munir Muhamed Jamoul, de 50 anos, em fevereiro deste ano, na zona oeste da cidade. Os acusados, Hildeberto Pegorelli Neto, de 29 anos, e Ricardo Gonçalves Machado, de 23, estão foragidos.

O empresário, que era dono de uma concessionária de veículos importados, foi abordado pelos dois homens numa motocicleta quando saía de um bar. Ele correu para o carro e foi baleado no braço. Mesmo assim, deu a partida e arrancou, causando um acidente. Os homens fizeram vários disparos e fugiram.

Dias depois do crime, o empresário foi baleado outra vez no bairro Itaim-Bibi, em São Paulo. Dois homens se aproximaram do veículo de Jamoul e atiraram. O empresário foi atingido no ombro e levado para um hospital. Ele tinha levado o carro, um Mercedes Bens CLS 500, para instalar blindagem. A polícia paulistana levantou a hipótese de atentado. No caso de Sorocaba, os policiais estão convencidos de que o empresário foi vítima de tentativa de roubo, já que levava uma pasta com dinheiro.

Jamoul é investigado na Operação Pandora, da Polícia Civil, que apura um esquema de pagamento de propina para a concessão de alvarás de postos em Sorocaba. Em Tatuí, ele respondeu a processo por ter ferido com um tiro a própria mulher.

Mais conteúdo sobre:
crimeatentadoempresário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.