Porteiro é condenado a 33 anos por matar arquiteta em SP

O porteiro Jadson José dos Santos foi condenado hoje a 33 anos de prisão pela morte da arquiteta Jamile de Castro Nascimento, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo. O crime aconteceu em julho, mas o corpo de Jamile só foi encontrado pelo Instituo Médico Legal (IML) no dia 14 de agosto, no fosso do prédio onde Jadson trabalhava. A vitima foi até o prédio para realizar uma avaliação no imóvel, que fica na Vila Marina, zona sul da capital. Santos, na época, confessou aos policiais da Divisão Anti-Seqüestro (DAS) que matou a arquiteta com uma pancada na cabeça. De acordo com a sentença proferida pelo juiz, Santos deverá cumprir a pena em regime fechado e sem o direito de recorrer da decisão em liberdade. O suspeito respondeu por latrocínio - roubo seguido de morte - e ocultação de cadáver.

FABIANA MARCHEZI, Agencia Estado

27 de dezembro de 2007 | 17h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.