Premiê iraquiano estende prazo para deposição de armas

Milícias xiitas em Basra terão mais dez dias para entregar seus armamentos.

Da BBC Brasil, BBC

28 de março de 2008 | 08h40

O primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, estendeu em dez dias o prazo para que as milícias xiitas em Basra deponham as armas."Todos aqueles que têm armas pesadas ou de nível intermediário devem entregá-las a locais seguros e serão recompensados financeiramente. Isto começa no dia 28 de março e vai até 8 de abril", informou o premiê em uma declaração divulgada nesta sexta-feira. Nenhuma razão foi dada para a extensão do prazo para a deposição das armas das milícias.Mas o primeiro-ministro afirma que as milícias sofrerão "penas criminais severas", caso o prazo não seja cumprido.Segundo o correspondente da BBC em Bagdá Crispin Thorold a declaração desta sexta-feira parece ser uma mudança no tom por parte de Maliki e um esforço para conter a violência em Basra, Bagdá e outras partes do país.Os confrontos dos últimos dias já causaram mais de 130 mortes e 350 feridos. Os combates ocorrem desde terça-feira, quando forças de segurança deram início a uma ofensiva contra milícias xiitas em Basra, no sul do Iraque, de onde a instabilidade se espalhou para Bagdá e outras cidades.Menos confrontosO primeiro-ministro está supervisionando pessoalmente a operação em Basra, que envolve cerca de 30 mil soldados e policiais combatendo militantes do Exército Mehdi, a milícia xiita liderada por Moqtada al-Sadr. O movimento liderado por Sadr não divulgou uma reação à extensão do prazo para a deposição das armas, mas o líder da milícia xiita deve ter uma de suas mensagens lida nas mesquitas iraquianas nesta sexta-feira.Os confrontos no Iraque diminuíram nesta sexta-feira depois de três dias de combates pesados, de acordo com Thorold.Líderes tribais em Basra devem se reunir com o primeiro-ministro Nouri al-Maliki.O Parlamento iraquiano também deve fazer uma reunião de emergência para discutir a crise, que também levou o governo a determinar o toque de recolher em Bagdá.O toque de recolher foi imposto durante a noite de quinta-feira na capital iraquiana, para "proteger os civis", segundo as autoridades.Nenhum veículo ou pedestre podem circular nas ruas de Bagdá sem autorização.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
iraqueestados unidoshillabagdá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.