PSD disputa espaço em reforma ministerial

O PSD do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab está formalmente na disputa por mais espaço na Esplanada dos Ministérios. Kassab, que se deslocou nesta terça-feira, 14, da capital paulista para Brasília, conversou com a presidente Dilma Rousseff reivindicando a cota de participação no governo. "Para o PSD, que foi o primeiro a manifestar apoio formal à reeleição da presidente, (um ministério) seria o esperado", afirmou o deputado Guilherme Campos (PSD-SP), aliado próximo do ex-prefeito de São Paulo.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

15 de janeiro de 2014 | 20h05

Especula-se que a Secretaria Especial de Portos (SEP) da Presidência da República, que já esteve sob o domínio do PSB do governador de Pernambuco e pré-candidato a presidente, Eduardo Campos, pode ser destinado ao PSD na reforma ministerial esperada para ocorrer até março. Atualmente, o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (PSD), ocupa a Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência, mas é considerado da cota pessoal de Dilma.

Assim como o PMDB, os aliados de Kassab demonstram o interesse pelo Ministério das Cidades, que deve permanecer com o PP. No entanto, os kassabistas sabem que Cidades ainda é um sonho fora do alcance. "O Ministério das Cidades é o sonho de todos os partidos. Para nós, hoje é só um sonho", disse Campos.

Mais conteúdo sobre:
Reforma ministerialPSD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.