Redes podem corrigir dados de censo escolar

O Ministério da Educação (MEC) divulgou ontem resultados parciais do Censo Escolar da Educação Básica deste ano. A informação, referente apenas à rede pública de educação, é antecipada para que gestores e redes de ensino possam analisar dados e, se necessário, fazer correções de informações.

Lígia Formenti/BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2010 | 00h00

A divulgação também é uma exigência do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação Básica (Fundeb), sistema de redistribuição de recursos para as redes municipais e estaduais. Os recursos do Fundeb são distribuídos de acordo com número, modalidade e tipos de estabelecimentos de educação básica.

De acordo com Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), braço do ministério responsável pelo levantamento, cerca de 300 municípios, localizados em 21 unidades da Federação, ainda não enviaram todas informações necessárias para que censo seja realizado.

A partir da publicação, municípios e redes têm até 24 de outubro para fazer eventuais alterações nas informações prestadas. Terminado este prazo, dados deverão ser fechados para que dados consolidados do Censo sejam divulgados. A análise completa - com informações também de escolas particulares - deverá ser concluída e divulgada em novembro.

Municípios e escolas devem manter documentos que comprovem a veracidade de todas informações declaradas ao censo escolar, para o caso de possíveis verificações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.