Sorocaba usará parquímetro contra guardador de carro

A prefeitura de Sorocaba, no interior de São Paulo, vai transferir para a iniciativa privada o estacionamento regulamentado na região central da cidade. O projeto que será votado pela Câmara Municipal, na próxima terça-feira (28), prevê a instalação de parquímetros para regular a ocupação das vagas e evitar a ação de guardadores que vendem cartões de estacionamento na Zona Azul, o sistema atual. Mais de 200 guardadores atuam no centro. Eles superfaturam em mais de 100% o valor do cartão, com o pretexto de também "olhar" o carro. São recorrentes os casos de ameaça a motoristas que se negam a comprar o cartão.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

23 Junho 2011 | 18h33

De acordo com o projeto, a empresa vai explorar o serviço de estacionamento rotativo pelo período de dez anos. Com a adoção de parquímetros, a expectativa da prefeitura é aumentar a rotatividade no uso do estacionamento. De acordo com a Urbes, órgão municipal de trânsito e transporte, a cidade tem 1,8 mil vagas para estacionamento nas ruas centrais. O sistema de Zona Azul foi criado em 1984 e praticamente não sofreu mudanças. O prefeito Vitor Lippi (PSDB) esteve em São José dos Campos e Jundiaí para conhecer o sistema de parquímetros dessas cidades. Ele vai optar pelo modelo que prevê um equipamento para cada 50 vagas.

Mais conteúdo sobre:
estacionamento parquímetros Sorocaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.