SP começa a testar semáforos com medidor de tempo

Doze semáforos que indicam quanto tempo ficam abertos e fechados estão sendo testados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) desde a semana passada em São Paulo. O objetivo da Prefeitura é verificar se os aparelhos podem ajudar a reduzir o número de acidentes de trânsito na capital paulista.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 10h17

O uso de equipamentos semelhantes em esquinas de São Carlos e Piracicaba, no interior paulista, fez a quantidade de batidas e atropelamentos cair. Chamados tecnicamente de "semáforos com grupos focais regressivos", os aparelhos funcionam de um jeito parecido com os faróis que organizam a largada da Fórmula 1. Além das três lâmpadas tradicionais, eles têm cinco luzes vermelhas e cinco verdes de tamanho menor nas laterais.

As lâmpadas verdes vão apagando, uma a uma, conforme o semáforo está perto de fechar. A CET informou que os 12 cruzamentos foram escolhidos pela "incidência de acidentes". Além do semáforo, foram instalados radares de invasão de faixa de pedestres e de passagem no semáforo vermelho. Em nota, a CET disse que os aparelhos "possibilitam maior segurança" e, nos locais escolhidos, "não é recomendável a utilização do ?amarelo piscante? durante a madrugada, pelo volume de veículos". As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.