Tibetanos protestam no Nepal e 250 são presos

A polícia nepalesa dissolveu nasegunda-feira mais um protesto contra a China realizado porexilados tibetanos em Katmandu. Cerca de 250 manifestantesforam presos. Testemunhas contaram que policiais com escudos plásticosarrastavam os manifestantes para vans e caminhões com grades, eque alguns ativistas ficaram feridos. "Nós os detivemos muitocordialmente por obstruírem a rua", disse o delegado PashupatiUpadhyaya. A passeata foi contida quando se dirigia à sede local daOrganização das Nações Unidas (ONU), que tem forte esquema desegurança. Os protestos dos exilados no Nepal ocorrem quasediariamente. Na semana passada, a ONU pediu ao governo nepalês querespeitasse a liberdade de expressão e reunião dosmanifestantes. Há mais de 20 mil exilados tibetanos no Nepal, onde serefugiaram depois da rebelião de 1959 contra o domínio chinês.Eles são proibidos de organizar atividades políticas. No dia 10 de março, houve uma manifestação em Lhasa,capital do Tibet, alusiva aos 49 anos da rebelião, o que deuorigem a distúrbios reprimidos com dureza pelo regime, diasdepois. Desde então, as manifestações contra o domínio chinês seespalharam para outras regiões com população tibetana na China,com incidentes violentos. Fora da China, também há protestosfrequentes de tibetanos e simpatizantes. (Reportagem de Gopal Sharma)

REUTERS

24 de março de 2008 | 11h10

Tudo o que sabemos sobre:
TIBETENEPAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.