ZONA ELEITORAL-FHC vai às ruas fazer panfletagem por Serra

No dia em que o Datafolha mostrou forte de liderança de Dilma Rousseff (PT) em São Paulo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu ganhar as ruas do centro da capital para fazer pelo colega José Serra (PSDB) o que há muito tempo não fazia: panfletar.

REUTERS

26 de agosto de 2010 | 20h27

Fará isso no centro da capital ao lado do governador Alberto Goldman e outros correligionários.

SALTO RASTEIRINHA

A campanha de Dilma foi rápida na mensagem após pesquisa Datafolha ampliar a vantagem dela sobre José Serra (PSDB) para 20 pontos: nada de salto alto.

À Reuters, integrante da campanha dilmista não escondeu a satisfação, mas deixou claro o recado dado à militância: "Não dar folga. A eleição só se decide no dia 3 (de outubro)".

"FADO TROPICAL", BY DUTRA

A mesma cautela adotou o presidente do PT, José Eduardo Dutra, ao comentar os novos números. "O que há, até agora, é intenção de voto, que pode mudar no caminho para casa".

"Há uma distância entre intenção e gesto", declarou, recitando letra de "Fado Tropical", de Chico Buarque.

CADEIRA NOVA

Os rumores de que o ministro Guido Mantega estaria querendo trocar de cadeira na Petrobras se o PT continuar no comando do governo federal, deixando o Conselho de Administração para assumir a presidência da estatal, podem até não se concretizar, mas com certeza a mudança de Brasília para o Rio de Janeiro não desagradaria em nada o ministro.

Em evento recente ao lado do prefeito Eduardo Paes, Mantega sinalizou que uma eventual volta ao Rio seria muito bem vinda.

"Eu adoro o Rio, mas fiquei muito pouco quando fui presidente do BNDES, sempre que eu posso eu volto", afirmou um sorridente Mantega.

Apesar de fontes em Brasília afirmarem que o atual presidente, José Sergio Gabrielli, ficaria mais um ano para depois concorrer à prefeitura de Salvador em 2012, a opção por Mantega resolveria possíveis futuros embates entre Dilma e o atual mandatário da estatal, cujos temperamentos fortes renderam confrontos no passado.

Mantega ocupou a presidência do BNDES de novembro de 2004 a março de 2006, quando assumiu o ministério, substituindo Antonio Palocci, afastado do governo após escândalo.

(Reportagem de Natuza Nery, em Brasília; Hugo Bachega, em São Paulo, e Denise Luna, no Rio de Janeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOESZONAELEITORAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.