Cláudio Teixeira/Estadão
Cláudio Teixeira/Estadão

Morre Og Pozzoli, lenda do antigomobilismo

Empresário tinha 87 anos e lutava contra o câncer

Roberto Bascchera, O Estado de S.Paulo

18 Novembro 2017 | 00h56

SÃO PAULO - O empresário Og Pozzoli, um dos mais conceituados colecionadores de automóveis do mundo, morreu nesta sexta-feira (17), três semanas após completar 87 anos de idade. Fluminense de Itaboraí, criado em Natal (RN) e radicado em São Paulo desde 1956, Og lutava há tempos contra um câncer.

Og abrigava em uma propriedade em Cotia, na Grande São Paulo, um acervo de cerca de 200 automóveis, os mais antigos duas Jardineiras Fiat, de 1912 e 1914, que ele se recusou a vender por US$ 1 milhão a Gianni Agnelli, presidente da Fiat.

Carros que serviram a papas, a presidentes da República de diversos países, exemplares únicos no mundo, veículos que começou a comprar em 1958, dois anos após chegar a São Paulo, vindo de Natal, ao volante de um Opel 1937, numa jornada por estradas precárias, de terra.

Independentemente da raridade e do valor da peça, ele conservava seus automóveis com zelo e carinho. Sabia descrever as características técnicas e mecânicas de cada um deles e fazia questão de dizer que todos estavam em condições de uso. Eram carros com uma história que se confundia com a dele, um dos fundadores do Veteran Car Clube, em 1968. Ele era o sócio número 1.

Nos últimos meses, mesmo fisicamente debilitado, Og comparecia aos principais encontros de carros, como o do primeiro domingo do mês na Estação da Luz, no centro de São Paulo. Sempre ao seu lado, e ao volante de um carro clássico, estava a mulher, Maria Lúcia, com quem era casado desde 1963 e teve quatro filhos.

Em setembro, já fisicamente debilitado, ele não pôde comparecer a cerimônia na Assembleia Legislativa onde foi homenageado pela Associação de Proprietários de Veículos Antigos do Estado de São Paulo. A filha Teresa o representou. A cremação do corpo acontecerá hoje (18), às 15 horas, no Cemitério Memorial Bosque da Paz, em Vargem Grande Paulista, altura do Km 43 da Rodovia Raposo Tavares.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Colecionador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.