PF prende 15 na Região Sul por explorar jogos de azar

Quadrilha usava computadores contrabandeados como caça-níqueis e bingos virtuais em lan houses falsas

Elvis Pereira, Agencia Estado

20 Novembro 2007 | 17h32

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira, 20, no Paraná e no Rio Grande do Sul, 15 supostos membros de uma quadrilha que atuava na exploração de jogos de azar. O grupo, segundo as investigações, usava computadores contrabandeados como caça-níqueis e bingos virtuais em lan houses falsas localizadas em diversos Estados. Os jogos eram transmitidos por meio de uma rede de computadores a partir de um servidor remoto instalado em Cascavel, no Paraná. O bando também explorava o jogo do bicho.   O superintendente da PF no Rio Grande do Sul, Ildo Gasparetto, disse que o número de presos ainda pode aumentar até o fim da operação, intitulada Xadrez e desencadeada às 13 horas. A quadrilha passou a ser investigada em julho. De acordo com a polícia, a organização coordenava o esquema a partir de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde devem ser desativadas três lan houses. A quantidade total de lan houses espalhadas pelo País ainda não foi determinada.   Ao todo, 225 policiais federais e militares e servidores da Receita Federal participam da operação. Foram expedidos 34 mandados de busca e apreensão que devem ser cumpridos nas cidades gaúchas de Santa Maria, Porto Alegre, Cachoeira do Sul, Dona Francisca, Passo Fundo e Santa Cruz do Sul. No Paraná, os alvos são empresas e residências situadas em Cascavel e Cianorte. Também participaram das investigações o Ministério Púbico Federal, Receita Federal, Brigada Militar e polícias Civil e Rodoviária Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.