1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Primavera começa com chuva e dias nublados em SP

Felipe Tau - O Estado de S. Paulo

21 Setembro 2012 | 16h 57

Frente fria deve causar chuviscos, trovoadas e rajadas de vento ao menos até terça-feira

Texto atualizado às 21h05.

SÃO PAULO - Depois de um inverno mais quente que o normal, o Estado de São Paulo terá uma mudança de clima na Primavera, que começa às 11h49 deste sábado, 22. A frente fria que interrompeu uma estiagem de 62 dias na capital na quarta-feira deve causar chuviscos, trovoadas e rajadas de vento ao menos até terça-feira na Grande São Paulo, no interior e no litoral, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

As temperaturas na capital ficam entre 14º C e 24 ºC nesse período. No litoral, Baixada Santista e Vale do Ribeira, a previsão é de um fim de semana com tempo nublado, garoas isoladas e temperaturas entre 15 ºC e 23 ºC.

Ainda segundo o Inmet, as temperaturas sobem durante a estação, que termina em 21 de dezembro. Os dias terão predomínio de sol e maior amplitude térmica (diferença entre a temperatura máxima e a mínima), com probabilidade de alcançar as maiores temperaturas do ano. Invasões de ar frio, no entanto, promovem quedas bruscas nos termômetros, especialmente durante as madrugadas.

As máximas e mínimas na Primavera devem se manter dentro dos padrões no Estado: 15,4 ºC a 25,2 ºC em outubro; 16,3 ºC a 26 ºC em novembro; e 17,6ºC a 26,7 ºC em dezembro.

Nesta época, além das passagem de frentes frias, são comuns as pancadas de chuva no final da tarde ou à noite, devido ao aumento gradual do calor e da umidade. Além disso, temporais com raios, rajadas de vento e, em alguns casos, queda de granizo também costumam acontecer no período. As chuvas devem ser mais intensas a partir de outubro no Estado de São Paulo e levemente acima do normal para a estação.

"Nessa Primavera as chuvas ficam ligeiramente acima do habitual e a temperatura se mantém dentro do normal. Os dias são mais claros e ocorrem pancadas de chuva por causa da formação de áreas de instabilidade, geradas pela junção do calor com frentes frias vindas do sul e massas de ar úmido vindas do norte do País", explica a meteorologista Neide Oliveira, do Inmet.

Inverno. Iniciada no dia 20 de junho em 2012, a estação mais fria do ano teve predomínio de dias quentes e secos a partir de 18 de julho no Estado de São Paulo, com temperatura por volta de 1,5 ºC acima da média histórica: 22,6ºC . Na capital, os termômetros alcançaram 34,1 ºC no dia 18, a terceira maior máxima para um inverno desde 1961, quando o Inmet começou esse tipo de medição. O recorde anterior ocorreu em 2006, com a mesma marca, e o maior calor já verificado na estação foi em 1961, 35,2 ºC.

A cidade de São Paulo teve também, neste inverno, a madrugada mais quente da estação já registrada pelo Inmet, em uma série histórica iniciada em 1979: 25,7 ºC, medidos na estação oficial do Mirante de Santana, na zona norte.