PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Direitos da criança e do adolescente

Programa destina bolsas e promove formação a universitários negros em vulnerabilidade social

PUBLICIDADE

Foto do author Bruna Ribeiro
Atualização:
 Foto:

A partir do dia 16 de novembro, o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT) abrirá inscrições para o processo seletivo do Programa Prosseguir, que pretende desenvolver futuras lideranças negras, apoiando universitários de baixa renda, por meio de estratégias de fortalecimento e permanência acadêmica, além de promover o ingresso qualificado no mundo do trabalho.

PUBLICIDADE

De fevereiro a dezembro de 2021, serão destinadas 60 bolsas no valor de R$ 600, além de um curso extracurricular, com enfoque em liderança, preparação para o trabalho, equidade racial e inglês, para estudantes negras e negros já matriculados na modalidade presencial de cursos de graduação e residentes nas regiões metropolitanas São Paulo (SP), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ). O resultado final será divulgado em fevereiro.

Durante a formação, os estudantes terão aulas de inglês e também encontros que acontecerão aos sábados, com foco no mercado de trabalho e em relações raciais. Para Yamara Garcia, que atua no desenvolvimento do programa, a iniciativa coloca em evidência futuras lideranças e disponibiliza possibilidades para que elas entrem em contato com o mundo do trabalho e que se conheçam. "A permanência dos jovens na universidade é também muito importante, devido à alta evasão dos estudantes negros, ainda mais no contexto da pandemia. O programa ajuda essas pessoas a prosseguirem, como diz o próprio nome", explicou Yamara. 

Inscrições

Para se inscrever, é preciso ter em mãos o histórico universitário, declaração de matrícula, cópia do RG e do CPF, comprovante de residência e um vídeo contando por que precisa da bolsa e qual a diferença que o Prosseguir fará na sua trajetória. Também é solicitada uma redação sobre o mesmo tema.

Publicidade

Se quiser saber mais, confira o hotsite do programa neste link.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.