PUBLICIDADE

Conheça o primeiro parque de diversões de realidade virtual da China

Com inauguração prevista para fevereiro, local terá 35 atrações, robôs gigantes e até mesmo um salto de bungee-jump com óculos na cara

PUBLICIDADE

Por Agências
China investe US$1,5 bilhão na construção de seu primeiro parque de realidade aumentada, oOriental Science Fiction Valley. Foto: REUTERS/Joseph Campbell

Robôs gigantes e fortalezas futuristas se erguem em meio às montanhas nos limites de Guiyang, a capital de uma das mais pobres províncias chinesas. É o início do Oriental Science Fiction Valley Park, o primeiro parque de diversões chinês totalmente baseado na realidade virtual. 

PUBLICIDADE

Com 134 hectares, o parque localizado no sudoeste chinês promete 35 atrações de realidade virtual, de jogos de tiro até montanhas-russas virtuais e excursões com alienígenas pelos principais pontos turísticos da região. A meta do empreendimento é surfar na onda da realidade virtual, que deve atingir um mercado de US$ 8,5 bilhões no país asiático em 2020, segundo dados de um centro de estudos patrocinado pelo governo local. 

“Depois que nosso parque se abrir, ele vai mudar toda a estrutura da província de Guizhou, bem como o sudoeste chinês”, disse à Reuters o presidente executivo da empreitada, Chen Jianli. “É uma atração inovadora, porque é diferente”, declarou na entrevista, realizada em meio à construção do parque. O Oriental Science Fiction Valley Park deve ser aberto em fevereiro. 

Com um investimento de US$ 1,5 bilhão, o parque é parte do esforço chinês para criar novos setores de crescimento, como jogos, esportes e tecnologia de ponta, tentando reduzir sua dependência de indústrias tradicionais. Em parte do esforço para ser um centro de tecnologia inovadora, a província de Guizhou está atraindo empresas como a Apple, que instalou na região seu centro de processamento de dados chinês. 

O Oriental Science Fiction Valley diz que é o primeiro parque de realidade virtual do mundo, embora atrações baseadas na tecnologia de imersão já existam nos EUA e no Japão. 

Entre as atrações, haverá saltos de bungee-jump a partir de um robô como o da série cinematográfica Transformers e um estúdio devotado a produzir filmes de realidade virtual. A maioria dos “brinquedos” pedirá aos visitantes que usem óculos de realidade virtual e terá simuladores de movimento para causar sensações de adrenalina. “Você vai realmente sentir que está em outro lugar”, disse Qu Zhongjie, gerente de atrações do parque. “É nossa principal função”. 

Vizinhança. Próximos ao parque, na vila de Zhangtianshui, um grupo de fazendeiros se mostrou preocupado com a poluição trazida por grandes desenvolvimentos, mas torce pelo desenvolvimento econômico que o parque pode trazer. A maioria deles, no entanto, não tem tanta certeza sobre as batalhas ou invasões alienígenas. 

Publicidade

“Muitas coisas boas costumam sair desses projetos”, disse um dos fazendeiros, Liu Guangjun, à Reuters. “Já sobre a realidade virtual, não sei: eu simplesmente não consigo entendê-la.” / TRADUÇÃO DE BRUNO CAPELAS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.