Kauê Lima
Kauê Lima

10 boas notícias: confira a seleção da semana para ler em tempos de coronavírus (até 27/6)

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO-ASSINANTES: Entre as cenas adoráveis, uma professora adaptou sua caminhonete e criou uma sala de aula itinerante

Marina Vaz, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2020 | 05h00

De Santa Catarina ao Vale do Paraíba, costureiras garantem sua renda com a produção de máscaras de tecido. No Uruguai, um homem resolveu empreender um negócio criativo (e festivo) durante a quarentena. Sabe aquela história de fazer uma limonada, sempre que a vida lhe der limões? É isso.

Leia Também

1. Arte urbana. O VJ Kauê Lima resolveu utilizar a lateral de um prédio em Belém (PA) para difundir a obra de artistas de todo o Brasil. “No começo da pandemia, eu projetava bastante conteúdo político e mensagens de prevenção ao coronavírus; depois, comecei a projetar artes de amigos meus, alguns posts viralizaram e outros artistas entraram em contato”, contou ao Estadão. Foi assim que surgiu o projeto Mostra Tua Arte. “A participação é aberta a todos; todas as artes recebidas são projetadas, fotografadas e postadas nas redes sociais.” E tudo feito pelo próprio Kauê. O projeto cultural já teve duas convocatórias, com 452 e 645 artistas inscritos, respectivamente – a terceira chamada está marcada para o dia 30/6.

2. Mudança de foco. Uma máquina originalmente destinada a produzir absorventes foi adaptada para fabricar, durante a pandemia, máscaras cirúrgicas que serão doadas a hospitais e instituições de saúde de Bragança Paulista, no interior de São Paulo. A ação contra a disseminação do coronavírus, da empresa Santher, vai distribuir cerca de 500 mil itens do tipo.

3. Ciência premiada. Um protótipo de ventilador pulmonar de baixo custo, desenvolvido por pesquisadores do Instituto Federal do Paraná, foi um dos três vencedores do Code Life Ventilator Challenge, desafio que contou com 2.639 participantes de 94 países. Com o apoio da empresa Zetra, o equipamento – idealizado por Carlos Eduardo Araújo, PhD em eletrônica, em parceria com Rogerio Gomes, professor de mecânica – está, agora, na fase de testes para obter a aprovação da Anvisa e, então, começar a ser produzido.

4. Proteção para todos. O programa Viva Comunidade, da Arteris, vai doar 8 mil máscaras de tecido para comunidades vulneráveis e populações indígenas de São Paulo e Santa Catarina. A confecção dos itens também está gerando renda para costureiras autônomas e integrantes da Associação de Moradores de Pedra Branca, localizada na cidade catarinense de Palhoça. Uma curiosidade: os insumos para produzir as máscaras são camisetas (que nunca foram utilizadas, claro) de uma corrida esportiva que é patrocinada pela empresa.

5. Na rua deserta. As primeiras cestas básicas para ajudar as mais de 3 mil baianas que, antes da pandemia, vendiam acarajé e mingau pelas ruas de Salvador, começaram a ser distribuídas. Uma campanha realizada pelo Voaa, plataforma de financiamento coletivo do site Razões para Acreditar, busca dar apoio às profissionais que têm nessas tradicionais receitas a principal fonte de renda para suas famílias. A arrecadação está prevista para se encerrar neste domingo, 28/6 (saiba mais clicando aqui).

6. Parabéns a você. No início desta semana, uma cena atípica tomou conta de uma rua de Montevidéu, no Uruguai. Moradores foram surpreendidos por um “bolo” gigante, que caminhava por lá para celebrar uma festa de 15 anos. Esta foi a forma encontrada pelo dono de uma empresa de publicidade para contornar a crise – criar um novo negócio voltado a aniversários na quarentena. E com direito a mensagens via alto-falante e até uma vela no topo da curiosa fantasia. As informações são da agência AFP.

7. Compromisso docente. Uma professora mexicana que vive na cidade de Apaseo el Grande chamou atenção após uma foto sua ser compartilhada nas redes sociais, como informou o site Televisa News. Para poder continuar orientando seus alunos durante o período de isolamento social, ela adaptou sua caminhonete e a transformou em uma sala de aula itinerante. Na caçamba, instalou uma mesa e duas cadeiras – é lá que ela atende cada estudante individualmente, indo até suas respectivas casas. A segurança da aula particular ao ar livre ainda é reforçada pelo uso de máscaras.

8. Apoio cinéfilo. A campanha de apoio aos trabalhadores da Cinemateca Brasileira, instituição voltada a preservar a memória do cinema e das produções audiovisuais do País, está em sua reta final (saiba mais aqui). A intenção é ajudar, emergencialmente, os funcionários que estão sem receber seus salários, em meio à crise da entidade e à suspensão de repasses financeiros pelo governo federal. O manifesto em defesa da preservação da Cinemateca já contou com o apoio de artistas como Antonio Pitanga, Bárbara Paz e Fernando Meirelles.

9. Setor sensível. Pensando nos que vivem em regiões dependentes do turismo – e que tiveram seu trabalho impactado pela epidemia do novo coronavírus –, a empresa Elo doou cartões de alimentação pré-pagos para 5.500 famílias que vivem em cidades brasileiras como Porto de Galinhas (PE), Chapada Diamantina (BA), Circuito do Ouro (MG) e Bento Gonçalves (RS). Na segunda etapa da Elo do Bem, a campanha recebe doações a partir de R$ 10, para poder ajudar mais famílias de regiões turísticas.

10. Trabalho garantido. Cerca de 150 artesãs da ONG Orientavida, do Vale do Paraíba (SP), estão produzindo máscaras de tecido durante a pandemia. Até agora, elas já venderam 100 mil itens para diversas empresas – 60 mil só para a Uber, que os distribuiu para motoristas e entregadores. 

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.