Ambulante lamenta pouco movimento no 1º dia de desfiles em SP

Com setores do Sambódromo quase vazios e arquibancadas com muitos lugares vagos, alguns ambulantes que vendem comida no Anhembi tiravam um cochilo em pleno desfile da Rosas de Ouro.

FABIANA CAMBRICOLI E FELIPE RESK, Estadão Conteúdo

14 Fevereiro 2015 | 04h52

"É o quarto carnaval que trabalho aqui e costumo vender uns 200 sacos de pipoca. Nesse ano, vendi só umas 80 e não deve passar de 100 até o fim do dia", lamenta Aline Camargo, de 35 anos, que espera que o comércio seja melhor no sábado. "As escolas mais populares ficaram para o segundo dia. Acho que vai ter mais gente", afirma ela, citando Mocidade Alegre, Vai-Vai e Gaviões da Fiel.

De saída

Um secretário do governo Haddad também criticou o pouco movimento no primeiro dia de desfiles em São Paulo. "Acho isso aqui meio parado, prefiro carnaval de rua", afirmou um secretário, já de saída do Sambódromo, durante o desfile da Dragões da Real.

Mais conteúdo sobre:
carnavalsambódromo SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.