Análise confirma que ossada é de desaparecida na BA

A Polícia Civil da Bahia divulgou na tarde de hoje que exames de DNA realizados na ossada encontrada no último dia 29, em um matagal entre os distritos de Mar Grande e Bom Despacho, na Ilha de Itaparica, em Salvador, confirmaram que se trata dos restos mortais da engenheira ambiental Marleide de Oliveira Junqueira, de 37 anos. Marleide estava desaparecida desde 21 de agosto do ano passado.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

10 de agosto de 2011 | 18h55

Principal suspeito de ser o autor do homicídio, o ex-namorado da engenheira, Antônio Luís Santos de Jesus, está preso em Salvador, mas nega a autoria do crime. De acordo com o delegado Adailton Adan, responsável pelas investigações, a identificação da ossada fortalece a acusação contra Jesus.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeviolênciaDNAdesaparecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.