Argélia recusa receber corpo de atirador francês para enterro

Autoridades argelinas se recusaram a permitir que o corpo de um atirador inspirado pela Al Qaeda que matou sete pessoas na França neste mês fosse enterrado lá, como havia pedido o pai do homem, afirmou uma autoridade de uma mesquita francesa nesta quinta-feira.

REUTERS

29 Março 2012 | 07h37

Mohamed Merah, franco-argelino morto pela polícia na semana passada após mais de 30 horas de cerco ao seu apartamento em Toulouse, no sul da França, será então enterrado em Toulouse, disse à Reuters Abdallah Zekri.

Zekri, um assessor do reitor da Grande Mesquita de Paris que estava em Toulouse organizando os preparativos para o funeral, disse que o prefeito do vilarejo argelino de Bezzaz, onde o pai de Merah queria que ele fosse enterrado, rejeitou o pedido por questões de segurança.

"O prefeito de Bezzaz deu uma resposta negativa", afirmou. "Ele deverá ser enterrado dentro de 24 horas, provavelmente na região de Toulouse, mas será estritamente privado."

Merah, de 23 anos, confessou durante o cerco da polícia ter matado três soldados, um rabino e três crianças judias em uma série de ataques que chocou a França a um mês das eleições presidenciais.

O corpo de Merah está atualmente em um necrotério de Toulouse e promotores estão investigando o seu irmão mais velho, Abdelkader, por possível cumplicidade no caso.

(Reportagem de Gerard Bon)

Mais conteúdo sobre:
ARGELIARECUSACORPO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.