Brasil e França pedem crédito de ricos contra aquecimento global

As nações ricas devem oferecer mecanismos de financiamento às mais pobres para o combate às mudanças climáticas, cobraram presidentes e representantes de países amazônicos e da França reunidos na capital do Amazonas nesta quinta-feira.

FERNANDO EXMAN, REUTERS

26 de novembro de 2009 | 20h24

"Os pobres têm que ser apoiados sem que nenhum país abra mão de sua soberania", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista após o encontro.

Nicolas Sarkozy, presidente francês, também exigiu recursos, além de cobrar que os países ricos apresentem metas numéricas para a redução dos gases do efeito estufa na reunião de cúpula do clima em Copenhague, na Dinamarca, em dezembro.

"Copenhague deve prever somas provenientes dos países desenvolvidos em direção aos países em desenvolvimento", disse.

O encontro gerou um documento com diretrizes para balizar os países amazônicos na questão do clima.

A reunião de cúpula de países amazônicos foi esvaziada. Além dos presidentes Lula e Sarkozy, o da Guiana, Bharrat Jagdeo, também compareceu. Foram convidados Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Suriname e Venezuela.

Mais conteúdo sobre:
POLITICALULASARKOZY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.