Cabo se rompe e 11 cidades de SP ficam sem telefone

Segundo a assessoria de imprensa da Telefônica retroescavadeira rompeu fio e causou 'apagão'

Sandro Villar, O Estado de S.Paulo

08 de julho de 2008 | 16h19

Moradores de 11 cidades da Alta Paulista não conseguiram fazer nem receber ligações pelo telefone fixo durante a manhã e parte da tarde desta terça-feira, 8. Quem ligou do celular para fixo também não conseguiu falar. O apagão foi causado pelo rompimento de um cabo de fibra ótica que fica debaixo da terra ao lado da ferrovia entre Marília e Garça. A Prefeitura de Garça realiza obras no trecho e uma retroescavadeira atingiu o cabo, segundo a assessoria de imprensa da Telefônica para o oeste paulista, localizada em São José do Rio Preto. "Não houve vandalismo, o cabo foi rompido", informou a assessora Fernanda Peixe. As cidades afetadas foram Adamantina, Dracena, Tupi Paulista, Parapuã, Panorama, Pacaembu, Osvaldo Cruz, Lucélia, Junqueirópolis, Flórida Paulista e Ouro Verde. "Não recebia nem atendia após às 8 horas. Ligava, dava ocupado ou se ouvia a gravação informando que o número discado não existia", afirmou Lourdes Laureano Torquato da Silva, servidora pública em Dracena. Ela tachou o defeito de "seriíssimo", pois "todo mundo ficou sem falar ao telefone". Técnicos da Telefônica passaram a manhã consertando o cabo. Por volta de 14h30, o serviço foi restabelecido e os telefones fixos da Alta Paulista voltaram a funcionar.

Tudo o que sabemos sobre:
telefoneSão Pauloapagão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.