Com neblina, aeroportos de SP operam por instrumentos

A forte neblina que atinge a Grande São Paulo na manhã de hoje levou os dois principais aeroportos paulistas a operarem com o auxílio de instrumentos - quando o piloto necessita da ajuda de equipamentos para alinhar a aeronave com a pista. Segundo informações da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), desde as 5 horas o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, opera por instrumentos tanto para pousos quanto para decolagens. Até as 8 horas, cinco das 39 operações programadas foram canceladas (12,8%) e duas atrasaram mais de meia hora (5,1%).

FABIANA MARCHEZI, Agencia Estado

22 de junho de 2009 | 09h07

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, se encontra na mesma condição desde as 7h40. Dos 32 voos previstos no terminal, um atrasou (3,1%) e um foi suspenso (3,1%). Os aeroportos do Rio de Janeiro também sofrem com a neblina. O Santos Dumont permanecia fechado por volta das 8 horas para pousos e operava por instrumentos para decolagens. O Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão) já abriu para pousos, mas permanecia operando por instrumentos para decolagens.

Mais conteúdo sobre:
aeroportosneblinaatrasosSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.