Democratas declaram vitória de Obama na Flórida

O Partido Democrata da Flórida declarou na quinta-feira vitória do presidente Barack Obama no Estado na eleição presidencial dos EUA graças a uma pequena vantagem, mas aparentemente irreversível, aberta sobre o adversário republicano, Mitt Romney, na lenta contagem de votos da eleição de terça-feira.

TOM BROWN, Reuters

09 de novembro de 2012 | 08h10

Se Obama ganhar na Flórida, vai aumentar sua vitória no Colégio Eleitoral e terá vencido em todos os chamados Estados-chave dos EUA, exceto na Carolina do Norte, que ele venceu em 2008.

"Em nome dos Democratas da Flórida, dou parabéns ao presidente Barack Obama por sua reeleição e pelos 29 votos da Flórida (no Colégio Eleitoral)", disse Rod Smith, presidente do Partido Democrata da Flórida, em comunicado.

Em um reconhecimento tácito da derrota, o porta-voz do Partido Republicano na Flórida, Brian Burgess, disse em um email que ele e outros apoiadores de Romney "não estavam, obviamente, felizes com o resultado" no Estado da Flórida.

"Mas, dada a onda que vimos em todo o país, estamos contentes que lhes demos uma disputa intensa na Flórida, prolongando a batalha até aqui", disse Burgess.

Na quinta-feira à noite, Obama tinha 49,92 por cento dos votos em todo o Estado, contra 49,22 por cento para Romney, de acordo com a Divisão Eleitoral da Flórida.

Dois dos três municípios onde as cédulas ainda estão sendo apuradas, Broward e Palm Beach, são fortemente democratas. O terceiro, Duval, teve mais eleitores democratas registrados para votar do que republicanos, mas, tradicionalmente, inclina-se para o lado republicano em disputas presidenciais.

Apenas 58.055 votos separavam os dois candidatos, uma pequena diferença que, no entanto, é muito maior do que na eleição de 2000, quando o republicano George W. Bush venceu na Flórida por 537 votos e conquistou a Casa Branca depois de uma recontagem que parou na Suprema Corte dos EUA.

Desta vez, a indefinição na Flórida tornou-se irrelevante, uma vez que Obama conquistou com folga a reeleição mesmo sem os 29 votos do Estado no Colégio Eleitoral -- o maior número entre todos os nove Estados-chave das eleições.

Nenhuma autoridade da Flórida estava disposta na quinta-feira a prever exatamente quando a apuração no quarto Estado mais populoso dos EUA, que tem 67 condados, seria oficialmente declarada como decidida.

Mas, a não ser que aconteça uma grande surpresa, Obama parece garantido par vencer na Flórida e ampliar a contagem de votos no Colégio Eleitoral para 332 contra 206 de Romney.

"É espantoso que, dois dias depois da eleição, a Flórida não seja capaz de relatar os resultados da eleição presidencial", disse o democrata Smith em seu comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESFLORIDAOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.