Dilma diz que economia vai melhorar e volta a criticar adversários

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira estar certa de que a economia brasileira irá melhorar apesar de viver um momento de desaceleração, repetiu que o país enfrenta uma crise internacional e voltou a criticar adversários que defendem a autonomia legal do Banco Central.

REUTERS

10 Setembro 2014 | 15h39

Falando a jornalistas no Palácio da Alvorada, Dilma disse que não é possível se comportar como se não existisse uma crise internacional e enalteceu a situação do mercado de trabalho no Brasil em comparação ao alto desemprego em outros países.

"Eu asseguro para vocês que esse povo da autonomia do Banco Central quer o modelo anterior, quer fazer um baita ajuste, um baita superávit primário, aumentar o juro para danar, reduzir emprego e reduzir salário", disse a presidente candidata.

A presidenciável do PSB, Marina Silva, defende a institucionalização da autonomia do BC e disse nesta manhã em São Paulo que seu objetivo com isso é recuperar a credibilidade da política econômica do governo e preservar empregos.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014DILMAMELHORAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.