Dois irmãos morrem durante temporal em Belo Horizonte

Cheia de um córrego inundou cômodo onde os meninos, de 7 e 10 anos, dormiam; mãe salvou outros 2 irmãos

Eduardo Kattah, da Agência Estado,

04 de março de 2008 | 16h50

Dois irmãos, um de 7 e outro de 10 anos, morreram no início da madrugada desta terça-feira, 4, durante um temporal que atingiu Belo Horizonte. Os meninos estavam em uma casa no bairro Maria Goretti, região nordeste da capital mineira, que ficou parcialmente inundada.       Segundo ocorrência do Corpo de Bombeiros, por volta de 1h30, a cheia do Córrego do Onça provocou a inundação e o desabamento de uma parede do cômodo onde as crianças dormiam, na parte inferior da residência. As vítimas ficaram presas sob os escombros e se afogaram. O menino de 7 anos morreu no local. Seu irmão, de 10, chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas faleceu ao dar entrada no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.       "Gritei por eles, mas eles não conseguiam me ouvir. Quando cheguei, vi que não dava para descer mais, a água já tinha tomado tudo", contou um dos tios das vítimas, Fábio Vieira. Bastante emocionada, a mãe das crianças, Rosimeire Vieira, disse que conseguiu salvar outros dois filhos, mas os dois estavam no andar de baixo e o fogão interrompeu a passagem pela escada. De acordo com o 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chuva atingiu um volume de 46 milímetros no período da meia noite até as 2 horas desta terça-feira, 4. Segundo o meteorologista Cléber Souza, o volume equivale a 28% do total - 163,5 milímetros - esperado para o mês de março.       O meteorologista disse que a forte chuva, que atingiu também parte da região metropolitana, resultou do deslocamento de uma área de instabilidade que estava estacionada há alguns dias no norte de Minas e Vale do Jequitinhonha. Estragos O temporal provocou mais estragos na região nordeste da capital mineira. Os bairros Maria Goretti, São Paulo, Ribeiro de Abreu e Vila Carioca foram os mais atingidos. O Córrego do Onça subiu cerca de oito metros. As inundações causaram estragos generalizados em muitas residências, principalmente nas localizadas próximas ao ribeirão. A Defesa Civil municipal informou que, da meia noite até as 8 horas desta terça-feira, 4, recebeu 69 solicitações, sendo 5 desabamentos parciais em residências, 12 quedas de muros e inundações. Pela manhã, moradores revoltados atearam fogo em pneus para bloquear a passagem de carros na região.   O último balanço da Defesa Civil estadual registra 16 mortos e 35 feridos em decorrência das chuvas que atingiram Minas desde o dia 1º de outubro do ano passado.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.