Dois pescadores que ficaram à deriva recebem alta no RJ

Dois dos seis pescadores que passaram 22 dias à deriva no mar receberam alta médica nesta manhã, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. Um paciente está internado no Hospital Souza Aguiar, no centro da cidade, em estado grave. No Hospital Miguel Couto, na zona sul, está um pescador com quadro de desidratação. E, no Hospital Salgado Filho, na zona norte, estão outros dois pacientes que aguardam resultados de exames feitos na unidade. Nenhum deles tem previsão de alta.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

29 Junho 2011 | 13h29

Os pescadores saíram de Cabo Frio, na Região dos Lagos, e foram encontrados na noite da última segunda-feira próximos da divisa entre Santa Catarina e Paraná. Eles fizeram o último contato pelo rádio no dia 6. Depois das buscas, os trabalhos foram suspensos no dia 15, sem sinal do barco ou dos tripulantes.

Eles foram resgatados por um navio mercante italiano que atendeu ao pedido de socorro emitido pela Marinha. A embarcação Marola, com cerca de 20 tripulantes, havia deixado a cidade de Rio Grande (RS) com destino a Trinidad e Tobago. Eles decidiram desviar do curso para resgatar os náufragos e trazê-los ao Rio. O navio levou os pescadores até um posto da Marinha próximo da Ponte Rio-Niterói.

A Capitania dos Portos abriu inquérito administrativo para apurar o que aconteceu com a embarcação. Caso encontre alguma irregularidade, o processo pode resultar em sanção administrativa, multa e até cassação de licença.

Mais conteúdo sobre:
naufrágio pescadores deriva alta RJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.