Encerrada busca por padre que se aventurou com balões

Buscas duraram três semanas; mau tempo foi responsável pelo desvio de rota de padre Carli

ANA CONCEIÇÃO, Agencia Estado

11 de maio de 2008 | 12h58

O Corpo de Bombeiros Voluntários da Penha, no litoral norte de Santa Catarina, encerrou ao meio-dia deste domingo, 11, as buscas pelo padre Adelir Antônio de Carli, que duraram três semanas. O padre desapareceu no domingo de 20 de abril depois de levantar vôo da cidade de Paranaguá, no litoral do Paraná, com o objetivo de bater um recorde: voar por 20 horas usando balões de festa, preenchidos com gás hélio. A intenção era fazer o pouso na cidade de Dourados, em Mato Grosso do Sul. Mas o mau tempo acabou desviando o religioso da rota.O comandante dos bombeiros, Johnny Eurico Coelho, que liderou as buscas, informou que ainda neste domingo, 11, irá a Paranaguá, onde vive a família do padre, para comunicar oficialmente o fim das buscas e relatar todo o esforço realizado nos últimos dias para encontrar o religioso. "Fizemos o possível, procuramos em todos os lugares, mas infelizmente não conseguimos nenhuma pista", afirmou Coelho. As buscas envolveram 90 bombeiros, além de integrantes da Marinha, Exército e da Aeronáutica. Pescadores e empresários da região também ajudaram com o empréstimo de barcos e aviões. De acordo com o comandante, cerca de 10 milhões de metros quadrados de matas foram vasculhados, assim como 240 km da costa entre São Francisco do Sul e Porto Belo, no litoral catarinense.O comandante dos bombeiros ressaltou que as buscas podem ser reiniciadas se houver alguma pista concreta da localização do padre. "Não sabemos se o padre caiu em mar ou terra e por isso precisamos de uma pista realmente forte para reiniciar a busca", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.