Leonardo Augusto/Estadão
Leonardo Augusto/Estadão

Estudantes de Ouro Preto protestam contra desastre de Mariana

Grupo entoou cantos de 'não esqueceremos' para empresas responsáveis

Leonardo Augusto - Especial para O Estado de São Paulo, O Estado de São Paulo

21 Abril 2016 | 15h03

Alunos da Escola de Artes da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) fizeram nesta quinta-feira, 21, em Ouro Preto, protesto contra a Samarco e suas duas controladoras, Vale e BHP Billiton, pelo rompimento da barragem de Mariana, em 5 de novembro do ano passado. Os estudantes passaram lama em seus corpos e entoaram versos contra as empresas. "Não esqueceremos", diziam.

Com o fechamento da praça para a entrega da Medalha da Inconfidência, o grupo fez o protesto próximo a um dos pontos de acesso à praça, que eram monitorados pela Polícia Militar. A cerimônia contou com a participação do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), e teve como homenageado o ex-presidente uruguaio José Mujica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.