Europa propõe estratégia para despoluir o Mediterrâneo

A Comissão Européia propôs uma estratégia para limpar o Mediterrâneo e deter a poluição do mar pela indústria, marinha mercante e casas, até 2020. A Comissão, órgão executivo da União Européia (UE), diz que o recente derramamento de petróleo no Líbano, provocado por um bombardeio israelense, destaca a vulnerabilidade do Mediterrâneo, onde a poluição ameaça a saúde de 143 milhões de pessoas que vivem no litoral, além de indústrias como o turismo e a pesca. A Comissão estima que a poluição custa "o equivalente a mais de 3% do PIB de algumas nações do Norte da África". "Temos de agir pela promoção do desenvolvimento econômico do Mediterrâneo e da proteção da saúde do povo", disse o comissário de Meio Ambiente da UE, Stavros Dimas, em nota.Ele propôs uma estratégia de longo prazo de apoio técnico e financeiro para os vizinhos da UE ao longo da costa oriental e meridional do Mediterrâneo. Autoridades não citaram os custos do pacote, mas disseram que o financiamento virá ao longo do tempo, de fontes como o orçamento da UE e fontes de crédito internacional.

Agencia Estado,

06 de setembro de 2006 | 17h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.