Força Nacional vai intervir em conflitos rurais e urbanos

Segundo Tarso Genro, força deve estar pronta em 45 dias e terá efetivo de 500 homens

Reuters,

15 de maio de 2008 | 14h24

O ministro da Justiça, Tarso Genro, anunciou nesta quinta-feira, 15, a criação de uma força de emprego rápido para intervir em conflitos rurais e urbanos, como os que aconteceram recentemente na reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. Segundo o ministro, a força deve estar pronta em 45 dias e terá um efetivo de 500 homens. O batalhão fará parte da Força Nacional de Segurança (FNS), sediado em Brasília, e será permanente.   Veja também: STF nega pedido de apreensão de armas na Raposa Serra do Sol Derrota no STF pode causar mais violência em Roraima, diz líder indígena Lula desautoriza militares contrários à Raposa Serra do Sol Decreto de Lula deve ampliar presença militar em área indígena Fórum: na sua opinião, qual é a solução para o conflito   Saiba onde fica a reserva e entenda o conflito na região  Galeria de fotos da Raposa Serra do Sol "Estamos já constituindo, e creio que no máximo em 45 dias tudo já estará consolidado, um batalhão de emprego rápido, onde 500 policiais altamente treinados, com armamento moderno e não letal vão estar permanente à disposição do Ministério da Justiça e dos demais ministérios", disse Tarso. Segundo o ministro, isso dará agilidade e mais capacidade de intervenção. "É uma reserva técnica para pronto emprego. O objetivo desse batalhão é dar respostas imediatas a situações emergenciais de crise e também para questões ambientais", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Tarso GenroRaposa Serra do Sol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.