Formigas acumulam gordura para partilhar com as colegas

Formigas têm a capacidade de acumular gordura em seus corpos e passá-la para outros membros da colônia, por meio de uma secreção bucal rica em lipídios ou pondo ovos estéreis. Um novo estudo, que será publicado no periódico Physiological and Biochemical Zoology, explora como a estocagem de calorias nos indivíduos afeta o nível de recursos do formigueiro."Entender a regulação das reservas de nutrientes, particularmente a estocagem de gordura, nos níveis individuais e de colônia, é crítico para compreender a divisão de trabalho dos insetos sociais e a evolução da história de vida da colônia", diz o autor do trabalho, Daniel A. Hahn. Para organismos como colônias de formigas, fazer um investimento pesado em economia em tempos de fartura é uma aposta em proteção para os tempos difíceis.Hahn capturou rainhas de diferentes espécies e criou colônias sob condições controladas de laboratório por dois anos, alimentando os insetos com baratas congeladas e ovos de traça, misturados a mel, vitaminas e sal. Ele em seguida tirou amostras de cinco colônias de cada uma das duas espécies cultivadas e descobriu que, a despeito dos ambientes similares, operárias e soldados da espécie mais escura guardavam mais gordura, individualmente, do que as formigas da espécie mais clara, mas que, na colônia de formigas claras, mais formigas participavam da estocagem de calorias."Diferenças nas táticas individuais de estocagem entre as duas espécies pode levar a diferenças significativas de comportamento", diz Hahn. "Talvez até na motivação para procurar comida e defender o formigueiro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.