Governo da Ucrânia renuncia e permanece interinamente

O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, aceitou neste domingo a renúncia do primeiro-ministro Mykola Azarov e de seu governo e pediu ao gabinete para permanecer interinamente, de acordo com decreto publicado no site da Presidência.

Reuters

03 Dezembro 2012 | 08h17

Diversos integrantes do governo, incluindo Azarov, foram eleitos para o Parlamento em uma eleição em 28 de outubro e já se esperava que deixassem seus cargos no gabinete.

Em seus dois anos e meio como primeiro-ministro, Azarov conseguiu recuperar a endividada economia do país, que foi gravemente atingida pela recessão em 2009. Mas as taxas de crescimento voltaram a cair este ano, com a fraqueza do mercado para as principais exportações do país, em especial o aço.

Ele também liderou negociações difíceis --e até agora mal-sucedidas-- com a Rússia, principal fornecedora de energia da Ucrânia, para tentar convencer Moscou a reduzir o preço do gás natural, que o governo ucraniano afirma que está muito acima do valor de mercado e afetando gravemente sua economia.

Yanukovich agora tem a opção de renomear Azarov e alguns ministros individualmente que ele escolher. Se decidir descartar Azarov, ele deve escolher o atual chefe do banco central, Serhiy Arbuzov, como novo primeiro-ministro, de acordo com analistas.

(Por Richard Balmforth)

Mais conteúdo sobre:
UCRANIA GOVERNO RENNCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.