Ibama debaterá impacto ambiental no litoral da BA

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizará processo de audiência pública para discutir o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da "Atividade de Perfuração Marítima nas Concessões BM-CAL-11 e BM-CAL-12", na bacia Camamu-Almada (BA). A operadora desse empreendimento é a Petrobras. Estão marcadas reuniões para discutir o tema em Valença (BA), no dia 27 de março; e em Ilhéus (BA), no dia 29 de março. O aviso sobre a realização dessa audiência pública foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 15.

AYR ALISKI, Agência Estado

15 de janeiro de 2014 | 19h33

"Nas concessões BM-CAL-11 e BM-CAL-12, na Bacia Camamu-Almada localizadas no sul da Bahia, pretende-se realizar a perfuração de oito poços exploratórios para verificar a existência de petróleo e/ou gás natural", cita material da Petrobras sobre o tema. Os poços ficam entre 28 e 49 quilômetros da costa, em águas com profundidades que variam de 1,1 mil metros a 2,4 mil metros, entre as cidades de Camamu e Ilhéus. A Petrobras defende que a atividade de perfuração não constituirá restrição de acesso às áreas onde ocorre atividade pesqueira artesanal expressiva.

Mais conteúdo sobre:
IbamaBAimpacto ambiental

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.