Jesse Jackson diz que Obama fala com condescendência aos negros

O defensor de direitos civisnorte-americano Jesse Jackson reclamou na terça-feira que ocandidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, às vezesparece "falar com condescendência às pessoas negras" e que eledeveria ampliar a sua mensagem. No entanto, Jackson pediu desculpas por um comentáriodesrespeitoso sobre Obama no fim de semana enquanto falavaconectado a um microfone que ele pensava estar desligado e quea CNN afirmou ser excessivamente mal educado para divulgar. Jackson, falando à CNN na quarta-feira, afirmou que Obamadeu o que chama de "sermões" de igrejas afro-americanas."Eu disse que pode parecer que ele fala com condescendência aosnegros. A mensagem moral deve ser uma mensagem muito maisampla. O que nós realmente precisamos é justiça racial epolítica urbana e empregos e saúde. Existem vários assuntos nocardápio", disse Jackson, que foi coroinha do líder civilMartin Luther King Jr, que foi assassinado. Obama será o primeiro presidente negro dos EUA se foreleito em 4 de novembro, na disputa com o republicano JohnMcCain. Jackson disputou a indicação para concorrer àPresidência em 1984 e perdeu. Jackson disse à CNN que o comentário pelo qual pediudesculpas era "um pedaço de som dentro de uma conversa maisampla sobre política urbana e disparidades raciais. Eu me sintomuito incomodado porque sou partidário desta campanha e com oque o senador está fazendo." Bill Burton, porta-voz da campanha de Obama, afirmou que ocandidato aceitou as desculpas de Jackson. "(Obama) vaicontinuar a falar sobre nossas responsabilidades para conoscomesmos e para com cada um, e ele, é claro, aceita as desculpasdo reverendo Jackson", afirmou Burton. Jackson fez o comentário após uma entrevista à Fox TV. "Eu estava em uma conversa com um amigo convidado na Fox nodomingo. Ele perguntou sobre os recentes discursos de Baracknas igrejas negras. Eu disse que isso pode parecer que ele falacom condescendência aos negros", disse Jackson. "E depois eu disse algo de que me arrependo --foi rude. Eramuito em privado... eu não me perdôo por isso. "Então eu imediatamente telefonei para a campanha dosenador para enviar meu comunicado de desculpas para reparar omau que isso possa ter causado em sua campanha, porque eu aapoio inequivocamente." O filho de Jackson, Jesse L. Jackson Jr, deputado peloEstado de Illinois e partidário de Obama, condenou oscomentários feitos por seu pai. "O reverendo Jackson é o meu pai e eu sempre o amarei. Eledeve saber quanto eu trabalhei pelo último ano comoco-presidente nacional da campanha presidencial de BarackObama. Então, eu completamente rejeito e repudio a retóricafeia dele", disse o deputado em um comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.