Kassab será investigado por suposto crime em inspeção veicular

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), será investigado pelo Ministério Público Estadual paulista por suposto crime na contratação do serviço de inspeção veicular ambiental que atende a cidade e é realizado pela empresa Controlar, que tem como principal acionista a CCR.

REUTERS

16 Março 2012 | 19h49

A investigação, instaurada pela Câmara Especializada em Crimes Praticados por Prefeitos (Cecrimp), do MP paulista, também inclui o secretário de Verde e Meio Ambiente do município, Eduardo Jorge, e o ex-presidente da Controlar Ivan Pio de Azevedo, segundo comunicado do Ministério Público divulgado nesta sexta-feira.

Em novembro do ano passado a Justiça paulista concedeu liminar em que determinou a invalidade do contrato da prefeitura com a Controlar, a realização de uma nova licitação para a prestação do serviço e o bloqueio de bens de Kassab. Não acatou, no entanto, pedido do Ministério Público pelo afastamento do prefeito do cargo.

Em janeiro, no entanto, o Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspendeu a liminar. Em sua decisão, o ministro Ari Pargendler afirmou não ser possível determinar o que era mais prejudicial à cidade, se a continuação do contrato ou sua nulidade.

Assim, o ministro determinou que o processo aberto na justiça paulista continue normalmente sem a antecipação de resultados.

(Por Eduardo Simões)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA KASSAB MP*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.