Lançamento de satélite europeu é adiado por dois meses

O lançamento do foguete russo Soyuz-2 com o satélite europeu MetOp-A, que foi cancelado quatro vezes, está adiado por pelo menos dois meses, informou nesta quinta-feira a agência espacial russa Roscosmos."Hoje foi tomada a decisão de adiar o lançamento por um prazo depelo menos dois meses", disse o porta-voz da Roscosmos, IgorPanarin, à agência Interfax. Segundo ele, a decisão foi coordenada com a Agência Espacial Européia (ESA).Panarin afirmou que, durante os preparativos para a decolagem dofoguete portador russo, "foram detectados erros e determinadasimperfeições no sistema de assessoria matemática do lançamento"."Nessa situação, houve a decisão de realizar revisões adicionaispara evitar ao máximo qualquer risco durante o lançamento doaparelho espacial MetOp-A", disse o porta-voz da Roscosmos.O lançamento do foguete com o satélite europeu, inicialmenteprevisto para segunda-feira, foi adiado três vezes e, nesta quinta, foi postergado indefinidamente devido a problemas técnicos.O Soyuz-2 foi retirado da rampa de lançamento na base deBaikonur, no Casaquistão, com a posterior retirada do combustíveldos tanques.Fabricado pelo consórcio europeu EADS Astrium, o MetOp-A - com4.000 quilos e 6,5 metros de comprimento - é um projeto conjunto daAgência Espacial Européia (ESA) e da Organização Européia deMeteorologia por Satélite (Eumetsat).O Soyuz-2 deve colocar oMetOp-A em uma órbita polar (que passa por ambos os pólosterrestres) de 600 a 800 quilômetros de altura.Com um período de vida útil de cinco anos, o MetOp-A é o primeirosatélite de um conjunto de três similares que serão lançados até2020 para observações meteorológicas e detecção de navios e aviõesacidentados.

Agencia Estado,

20 de julho de 2006 | 16h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.