Marinha diz que fiscalizou barco que afundou em Macapá

No entanto, o comando não pode garantir que na hora do acidente a embarcação trafegava dentro do limite máximo de passageiros

Wladimir D'Andrade, O Estado de S. Paulo

13 Outubro 2013 | 12h21

MACAPÁ - O comando do Quarto Distrito Naval da Marinha informou neste domingo, 13, que o barco que afundou em Macapá foi inspecionado antes de partir para o Círio Fluvial, às 7h30 de sábado. No entanto, o comando não pode garantir que na hora do acidente, por volta das 11 horas, a embarcação trafegava dentro do limite máximo de passageiros, de 40 pessoas e 3 tripulantes.

Até a noite de sábado, o Corpo de Bombeiros de Macapá contabilizava 12 vítimas no acidente, mas a informação oficial da Marinha ainda é de oito mortos no naufrágio.

O barco afundou no igarapé das Pedrinhas, na orla da capital do Estado. De acordo com nota do Comando, parte dos tripulantes e dos passageiros do barco foi salva por outras embarcações que também participavam do Círio Fluvial. Entre as vítimas estão o proprietário e comandante do barco Capitão Reis I e uma idosa ainda não identificada. Um inquérito já foi aberto para apurar o acidente. As buscas ainda seguem no local.

Mais conteúdo sobre:
naufrágio Macapá Marinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.