Museus de SP só têm sites em português

Os turistas estão ficando cada vez mais tempo em São Paulo, sobretudo os estrangeiros: os "gringos" passam, em média, cinco noites na capital, segundo dados da São Paulo Turismo (SP Turis). Porém, quando vão procurar na internet as principais opções de cultura e lazer na cidade, deparam-se com uma dificuldade: sites de grandes museus são uma incógnita para os visitantes estrangeiros porque não têm versões em outra língua, além do português.

EDISON VEIGA E NATALY COSTA, Agência Estado

27 de agosto de 2012 | 11h09

É o caso dos sites do Museu de Arte de São Paulo (Masp), do Museu da Imagem e do Som (MIS), da Pinacoteca do Estado e do Museu Paulista da USP, mais conhecido como Museu do Ipiranga. Nesses, qualquer não lusófono sofre para achar informações simples como horário de funcionamento ou preços.

"A previsão da Secretaria de Estado da Cultura é ampliar a acessibilidade linguística para o público internacional em um prazo de dois anos para todos os equipamentos da secretaria, entre eles para o Museu da Imagem e do Som", informou a Assessoria de Imprensa do MIS.

O Masp afirma que seu site está sendo reestruturado e terá versões em inglês e espanhol. O projeto ainda não tem data para ir ao ar. A Pinacoteca do Estado promete para o ano que vem o lançamento de um site trilíngue: português, inglês e espanhol.

O site do Museu Paulista também está em reforma, segundo a instituição. "Primeiramente focamos em melhorar a funcionalidade, agora na segunda etapa buscamos melhorar os atrativos ao público, incluindo a tradução para outras línguas em breve".

Página oficial

Apesar de ter versões em inglês e espanhol, o site oficial da capital paulista (www.cidadedesaopaulo.com) é apenas parcialmente traduzido e tem partes desatualizadas. Na versão em inglês da página produzida e mantida pela São Paulo Turismo (SPTuris), quando alguém clica no menu "museums", por exemplo, vai se deparar apenas com uma lista com os nomes dos museus da cidade e seus respectivos sites. E, como já se sabe, alguns deles são indecifráveis para estrangeiros.

Questionada pelo Estado, a SPTuris disse que "vem trabalhando para tornar a navegação do site mais amigável e atraente" e que a intenção é "complementar as versões em inglês e espanhol do portal e corrigir questões pontuais".

"Porém, estamos enfrentando problemas relacionados ao sistema e, em decorrência disso, também foram iniciados estudos para a criação de um novo site", afirma a empresa da Prefeitura, em nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Mais conteúdo sobre:
museusSPsitesidioma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.