Niterói ganha plano emergencial de combate ao crime

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e a cúpula da Secretária de Segurança anunciaram nesta terça-feira, 22, um plano emergencial de reforço no combate ao crime na cidade de Niterói, na região metropolitana do Rio. Cem policiais militares reforçarão a segurança na cidade, onde passarão a atuar duas novas companhias da Polícia Militar. O secretário de segurança, José Mariano Beltrame, disse que em até 15 dias será feita uma avaliação dos resultados das operações. Segundo o governador Pezão, dessa avaliação sairá a decisão sobre pedir ou não reforço ao governo federal.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

22 Abril 2014 | 13h42

"Niterói neste momento merece um tratamento diferenciado. Se precisar de mais ajuda, vamos pedir. Mas achamos que com as medidas que começamos a adotar agora já poderemos dar uma resposta", afirmou Pezão, depois de uma reunião com o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PT).

Beltrame disse que o reforço na segurança de Niterói já estava programado, mas sofreu atrasos por causa de ataques a Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) da capital e a ação de tropas federais no Complexo da Maré, na zona Norte.

O anúncio do plano de emergência para Niterói foi feito três dias depois que, durante um protesto, ônibus e carros foram incendiados. Na manhã de ontem, uma operação conjunta da Polícia Federal e da Policia Civil prendeu dois traficantes suspeitos de terem ordenado os ataques em Niterói e também nas UPPs da capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.