Padilha: SP e BA receberam maior número de médicos

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou nesta segunda-feira, 28, São Paulo e Bahia foram os Estados que receberam número maior de médicos, dentro do Programa Mais Médicos, porque obedecem a dois critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde: tamanho da população que depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS) e quantidade de pobres.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

28 Outubro 2013 | 19h49

"Vamos continuar a distribuição de médicos utilizando esse critério. É a forma de atender quem mais precisa. O Estado de São Paulo foi o que mais pediu médicos, mais de 2.500. Os municípios terão a sua solicitação integralmente atendida até março de 2014", afirmou. Padilha lembrou que a Bahia supera São Paulo se forem somadas as duas fases do Mais Médicos. Ele disse ainda que o programa terá contratado até 2014 13 mil médicos, entre brasileiros e estrangeiros. Esses profissionais serão responsáveis por atender 40 milhões de pacientes "que não têm médicos", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Mais Médicos Padilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.