Parte dos bancários adere a paralisações em SP

As manifestações que ocorrem nesta quinta-feira, 11, nas principais cidades do País, dentro do movimento que está sendo chamado de Dia Nacional de Luta, conta com a adesão de trabalhadores de bancos. Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, há aproximadamente 50 agências fechadas na região da Avenida Paulista. A presidente do sindicato, Juvandia Moreira, disse que os trabalhadores precisam se mobilizar. "Os bancários estão juntos nessa luta."

AE, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 15h53

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), braço sindical da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), afirmou por meio de sua assessoria que considera qualquer paralisação um "desrespeito à lei". "As paralisações desrespeitam a lei de greve, uma vez que os bancos e bancários não estão em negociação salarial e têm uma convenção coletiva vigente", disse a assessoria. Consultados, Bradesco, Banco do Brasil e Itaú preferiram não comentar as declarações da assessoria da Fenaban.

Mais conteúdo sobre:
protestosBrasilbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.