Roberto Monaldo, Lapresse/AP
Roberto Monaldo, Lapresse/AP

Partido de Grillo dirá a presidente italiano que pode liderar governo

O Movimento 5 Estrelas reiterou que não aceita qualquer aliança com outro partido

Reuters

11 de março de 2013 | 09h03

ROMA - O partido de protesto Movimento 5 Estrelas, do ex-comediante Beppe Grillo, afirmou no domingo que deseja liderar o próximo governo da Itália, após a eleição inconclusiva do mês passado, e reiterou que não aceita qualquer aliança com outro partido.

Os recém-eleitos líderes parlamentares do Movimento disseram a repórteres que deixarão esta posição clara ao presidente da Itália, Giorgio Napolitano, quando ele iniciar consultas sobre a formação de um governo este mês. "Nossa proposta será um governo do 5 Estrelas", disse o líder do partido no Senado, Vito Crimi, após uma reunião com seus parlamentares em um hotel de Roma.

É improvável que os outras partidos aceitem um governo liderado pelo 5 Estrelas, em parte devido às diferenças políticas e em parte porque, apesar de ter sido o partido único mais votado na eleição, o Movimento tem menos assentos no Parlamento do que as coalizões de centro-esquerda e de centro-direita.

As políticas propostas pelo 5 Estrelas incluem: renda mínima para os desempregados, acesso gratuito à internet para todos, reforma eleitoral, abolição de financiamento estatal para partidos e jornais e abandonar a obra de uma linha de trem de alta velocidade no norte da Itália.

O partido de Grillo está sob intensa pressão para formar uma aliança com o Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, depois da eleição que gerou um Parlamento dividido, mas insiste que não vai garantir seu apoio a qualquer coligação.

O Parlamento irá se reunir na sexta-feira e logo depois Napolitano começará consultas com os chefes dos partidos para tentar encontrar apoio para uma coalizão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.